Encontre-nos no Facebook
Siga-nos no Twitter
Nosso Canal no YouTube

Artigos

Licopeno: quem é ele?

 

          Os antioxidantes são importante armas contra os radicais livres, que são átomos ou moléculas produzidas continuamente durante os processos metabólicos e atuam como mediadores para a transferência de elétrons em várias reações bioquímicas, desempenhando funções relevantes no metabolismo.

          A produção excessiva de radicais livres pode provocar diversos danos celulares e sua evolução pode levar ao desenvolvimento de várias doenças.

          Os danos provocados pelos radicais livres nas células podem ser prevenidos ou reduzidos por meio da atividade de antioxidantes, que são encontrados em muitos alimentos. Dentro os antioxidantes estão a vitamina C, a glutationa, o ácido úrico, a vitamina E e os carotenóides.

          Os carotenóides são bastante investigados como agentes antioxidantes, as principais fontes são: cenouras, abóboras (alfa e beta caroteno), melancia, mamão, goiaba, tomates e produtos derivados como extrato, polpa e molhos (licopeno) e espinafre (luteína).

          O licopeno é indicado como um dos mais potentes antioxidantes, sendo sugerido na prevenção de alguns cânceres e da aterogênese.

          O licopeno presente nos tomates varia de acordo com o grau de amadurecimento dos mesmos, o tomate vermelho maduro contém maior quantidade de licopeno do que de beta-caroteno, sendo responsável pela cor vermelho predominante.Segundo alguns estudos, em relação à biodisponibilidade, verificou-se que o consumo de molho de tomate aumenta as concentrações séricas de licopeno em taxas maiores do que o consumo de tomates crus ou suco de tomate fresco. O tomate cru apresenta, em média, 30mg de licopeno/kg do fruto; o suco de tomate cerca de 150mg de licopeno/litro; e o catchup contém em média 100mg/kg.

          Uma alimentação rica em licopeno e antioxidantes de uma maneira geral, deve ser incentiva, tendo em vista os inúmero benefícios comprovados por estudos diversos. Como prevenção, preconiza-se o consumo de dietas ricas em alimentos fontes de licopeno, o tomate como já dito anteriormente, pitanga, goiaba e mamão, que aportem cerca de 35mg de licopeno ao dia.

          Para obter efeitos positivos através dos alimentos é fundamental que o mesmo faça parte da sua dieta com freqüência, não basta o consumo eventual.

Fonte: Juliana B. Menegazzi, nutricionista sócia-proprietária da Saúde Viver Consultoria em Nutrição

 
Outros artigos: