Encontre-nos no Facebook
Siga-nos no Twitter
Nosso Canal no YouTube

Artigos

Alimentação Complementar

 

          Conhecido antigamente como desmame a alimentação complementar é a introdução de qualquer tipo de alimento nutritivo, sólido, pastoso ou líquido (incluindo água e chá) na dieta de uma criança que até então se encontrava em regime de aleitamento materno exclusivo. Desta maneira, denomina-se período de transição o momento compreendido entre a introdução deste novo alimento até a suspensão completa do leite materno.

          A fase de transição é de elevado risco para a criança, não somente pela alta incidência de diarréia que costuma ocorrer, decorrente da administração de alimentos não adequados e/ou de más condições de higiene em seu preparo, mas principalmente, pela utilização insuficiente de alimentos (quantidade e/ou valor calórico).

          A alimentação complementar é uma fase muito importante para a formação dos hábitos alimentares, pois é nesse momento que a criança conhece a infinidade dos sabores que a acompanharão pelo resto de sua vida.
A introdução deve ser gradual. Inicia-se após os seis meses de vida, pois só com esta idade é que sistema digestivo do bebê está pronto para receber outros alimentos além do leite materno.

          No início, as preparações devem ser simples e oferecidas em pequenas quantidades, deixando a criança comer quanto desejar e que ela mesma estabeleça seu ritmo. Devem ser de fácil mastigação, deglutição e digestão.

          Inicie o desmame pelos sucos e pelas papas de frutas. Após aproximadamente um mês da introdução das frutas, é o momento de oferecer as papas salgadas.

          Um grande estímulo à criança é o exemplo da família, pois a partir deste é que se formará o seu hábito alimentar. Logo, é importante que a família também tenha uma alimentação balanceada, equilibrada e harmoniosa.

Fonte: Michelle Araújo Fernandes, nutricionista pós graduada em nutrição clínica.

 
Outros artigos: